Home

Definir qualidade parece uma tarefa simples, mais não é. O conceito muda em função de fatores que buscam a perfeição, a tolerância  o consumidor, o inspetor, os valores dos produtos, as atribuições dos produtos e a segurança.

Talvez a melhor definição da qualidade seja “A adequação do produto ao propósito a que se destina” ou seja “Um produto de boa qualidade é aquele que cumpre as especificações necessárias a sua utilização final, sem falhas”.
O conceito da qualidade muda constantemente acompanhando a evolução tecnológica.
O quadro acima demonstra que a Segunda Revolução Industrial (1850/1900) deu início a modificação do conceito da qualidade.
Anteriormente a essa data, toda a produção era praticamente artesanal, onde o senso crítico do artesão era o que determinava a qualidade do produto.
No começo da era industrial a produção passou a ser feita por operários, ainda não qualificados o que causou um grande impacto na qualidade do produto, daí sugiu a figura do supervisor, para aprovar ou não a qualidade do produto.
Durante muito tempo a figura do supervisor da qualidade prevaleceu como ponto de equilíbrio determinante da qualidade dos produtos fabricados, que por vezes fechava os olhos a qualidade de produtos em função da necessidade de entrega de pedidos.
Cada vez mais a qualidade era exigida como ponto primordial para a obtenção de novos pedidos, precisava-se de qualidade de fato. Surgiu então a figura do Inspetor da Qualidade. Sua função, totalmente independente da produção, era temida pois tinha o poer de determinar o que tinha ou não qualidade sem se importar com as necessidades da produção.
Toda essa sistemática prevaleceu até 1950/1960, quando Deming/Juran, demonstraram que essa inspeção poderia ser feita estatisticamente, ou seja através de amostragens, com uma eficiência maior e maior ganho de tempo, do que com a inspeção total dos produtos.
As mudanças desses velhos conceitos começaram com Crosby (1957/1965), criador do conceito Zero Defeito e Ishikawa criador do Círculo de Controle de Qualidade – CQC – em 1962, modelaram os conceitos reinantes da qualidade.
Feigenbaum em 1961, criou o termo Total Quality Control, ou Controle de Qualidade Total – TQC, muito bem aceito nos anos seguintes.
O conceito do TQC – Controle de Qualidade Total – TQC, preconiza o processo produtivo como um todo, desde o fornecedor até o cliente, além do produto.

M&M Assessoria Técnica para Confecções S/C
Ideias, Trabalho & Ação
Milton Saraiva Mota
Consultor de “chão de fábrica”
55 85 9186 2066 What’sApp – 55 64 98431 4716

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s