Home

História

A história da máquina de costura começou em 1830, quando Barthélemy Thimonnier, um alfaiate francês, aproveitando ofacto de terem aparecido as agulhas com duas pontas, pôs à venda o primeiro modelo. A máquina de Thimonnier tinhauma agulha de ponta dupla que trabalhava acionada por uma alavanca que movimentava uma roda. Mais tarde, já nadécada de 40, o negócio deste alfaiate começou a crescer devido ao seu invento, o que levou à ira os colegas deprofissão, que provocaram um incêndio na sua fábrica por se sentirem prejudicados no negócio. Thimonnier quase foilinchado devido ao seu sucesso, para o que contribuiu o facto do exército francês se ter tornado cliente deste modorápido de confecionar uniformes militares. O alfaiate francês teve de fugir para Inglaterra, de onde tentou conquistar omercado norte-americano. Não teve sucesso e regressou pobre a França, mas não sem antes introduzir algumasmelhorias, que permitiram à máquina fazer 200 pontos por minuto. Do outro lado do Atlântico, um norte-americanochamado Walter Hunt desenhou, em 1834, uma máquina de pesponto, mas que não chegou a comercializar por falta de dinheiro.

Quem aproveitou este fracasso foi o seu compatriota Elias Howe, que patenteou, em 1846, um modelo comlançadeira sincronizada com a agulha. Cinco anos depois, ainda nos Estados Unidos, aparece a primeira máquina decostura com pedal, uma invenção de Isaac Singer, que ao introduzir uma série de outras melhorias fez com que amáquina passasse rapidamente a dominar o mercado. Isaac Singer fundou então a Singer, empresa que lançou o sistemade venda a prestações e deu visibilidade mundial a esta máquina. A Singer começou a exportar máquinas de costura,dando início a um processo que a transformou numa das maiores empresas do mundo. Em 1910, iniciou a fabricação emsérie de máquinas elétricas de costura, que passaram a dominar o mercado. As máquinas de costura domésticas maismodernas já são capazes de fazer 1500 pontos por minuto, mas uma de características industriais pode atingir os 7000pontos por minuto. A máquina de costura permite a qualquer pessoa criar em casa as suas próprias roupas com maispormenor e sofisticação, mas também contribuiu para que a produção de vestuário pudesse ser feita em grande escala,algo impensável com a costura à mão. Hoje em dia, é quase impossível uma pessoa deixar de estar rodeada de artigosonde houve intervenção da máquina de costura, como são os casos da roupa, dos lençóis, dos travesseiros, dascarteiras, dos sofás, entre outras coisas.

Evolução das máquinas retas industriais

O conceito mecanico do  modelo hoje existente, é basiamente o mesmo. A diferenciação está, nos materiais de sua composiçãofisica e algumas melhorias nos sistemas de lubricação  mecanica.

Os motores, inicialmente elétricos com 1,5 HP, com um consumo excessivo de energia, com alto nível de ruídos e grande difusão de calor, foram ao longo do tempo sendo substituidos por motores de tecnologia avançada.

Motor elétrico moderno da década de 1970

Motor elétrico usado nas primeiras máquinas da década de 1960

Os motores que equipavam as máquinas de costuras industriais, continham o motor elétrico propriamente dito e um sistema de embreagem acionado pelo pedal da máquina. O motor permanecia funcionando o durante todo o expediente, provocando um desperdício de energia muito grande.

A partir de década de 70, os fabricantes de motores  industriais, passaram a se preocupar, com o consumo de energia, ruídos e calor e, passaram a fabricar motores mais modernos que quase eliminavam os ruídos e o calor, mas que ainda gastavam bastante energia.

Motor eletrônico para máquinas industriais

Em meados dos anos 80 introduziu-se no mercado os motores direct drive, e os motores eletrônicos, que têm a propriedade de funcionar somente quando acionados, proporcionando uma economia de energia da ordem de 60%, em relação a utilização dos motores convencionais elétricos.

Motor Direct drive

Motor diretc drive

Esses motores a vêm ainda com posicionador de agulha, acionamento o calcador e corte de linhas, sendo ainda extremamente silenciosos e não emitindo, basicamente nenhum calor, proporcionando conforto e bem estar para as operadoras desse equipamento.

A colocação no mercado de máquinas com motor direct drive veio trazer um ganho de produtividade  de excelente proporções, marcando mais uma etapa na modernização do parque de confecções no mundo. Posteriormente, logo em seguida apareceram as máquina retas industrias eletrônicas programáveis para diversas situações de costura.

Uso das máquinas retas industriais

Máquina reta  com motor direct drive

Maquina reta eletrônica com motor direct drive.

A maquina de costura reta ou ponto fixo, foi desenvolvida na época em que não haviam tecidos elásticos, portanto seu uso é recomendado para tecidos planos sem elastano, já que a utilização do ponto fixo não permite a costura em tecidos elásticos. Nesse caso a costura realizada em tecidos com elastano, por mais regulada que esteja, o ponto tenderá a se partir devido a falta de elasticidade do mesmo (ponto fixo).

 
M&M Assessoria Técnica para Confecções S/C
Ideias, Trabalho & Ação
Milton Saraiva Mota
Consultor de “chão de fábrica”
mmtec@hotmail.com
55 85 9186 2066 What’sApp – 55 64 98431 4716
Seguir @mmtec1

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s